O CAVALO DE FERRO – PARTE 1



           “Nenhuma coleção de faroeste pode ser considerada completa sem uma ferrovia”

              

Afinal a ferrovia foi o mais importante elemento de avanço da civilização para o Oeste Americano. No final do séc XIX os EUA já contavam com 400 mil km de ferrovias.

O trem está presente também em vários filmes de cinema, tv e HQs sobre faroeste. No cinema, “Matar ou Morrer”, em que o xerife de uma pequena cidade tem de enfrentar sozinho um pistoleiro que chegará...  de trem. Na TV James West tinha seu escritório num trem. Casey Jones, o herói ferroviário e, poucos se lembrarão de “Cavalo de Ferro” sobre o dono de uma ferrovia, seus dramas e dilemas.

Jesse James começou sua carreira de fora da lei devido às imposições dos proprietários de ferrovias, que expulsavam os pequenos colonos de suas terras.  E por ai vai !!!!

A grande dificuldade dos colecionadores de Western era encontrar uma composição na escala 1/32, compatível com Gulliver/ Casablanca. Apresentamos neste artigo duas versões compatíveis:

1 – WESTERN RAILROAD CLASSIC.

Composição em plástico rígido com pintura metalizada composta por:

Locomotiva operada por bateria com som e luz frontal

Vagão de carvão

Vagão de carga

Vagão de passageiros

Os trilhos são encaixáveis e medem 6,5m. A composição mede 1,05m. Tem excelente acabamento e atende às expectativas dos mais exigentes. Entretanto é um produto difícil de ser encontrado.



2 – WESTERN EXPRESS

Composição em plástico rígido com detalhes em pintura metalizada e adereços.

Locomotiva operada por baterias com som e luz frontal

Vagão de carvão

Vagão para transporte de gado

Vagão de passageiros.

Trilhos encaixáveis medindo 4,5 m e a composição mede mais de 1 m. Magnífico produto!!! Destaque ao vagão de transporte de gado com detalhes perfeitos.

Produto fora de linha há mais de 5 anos, teve importação restritíssima. 

 

No próximo artigo mais duas versões de trens do Western com escalas ligeiramente inferiores, mas muito interessantes em termos de originalidade.

Wagner de Azevedo Marques, sociólogo, historiador e colecionador.    brinqtoys@terra.com.br





Comentários

Enviar comentario

De: Guinho ou Carlos
Muito bom!!!! Eu tenho 18 anos e tenho o meu trem a 15 anos e adoro meu trem!! Muito bom seu artigo!