DIVERSOS - JULHO 2007



2º Aniversário .... e conselho

Agosto de 2007 marcará o segundo aniversário de existência do site Brinquedos de Faroeste.

Gente, não é fácil manter o site no ar. Primeiro porquê custa dinheiro, e o mar não está para peixe, exceto para os políticos. Segundo porquê consome tempo, e na vida moderna o trabalho já consome praticamente todos os minutos das 24 horas do dia, sobrando pouco para dormir, comer e para lazer.

Mas a minha disposição ainda é maior do que as dificuldades e, no que depender de mim, comemoraremos outros aniversários.

Como não depende só de mim ... preciso sempre de fotos, histórias, artigos, enfim material para que possamos manter o site atraente para o crescente público leitor.

Falando em o “mar não estar para peixe”, outro dia um colecionador que se iniciava no hobby me pediu um conselho. Imagino que ele esperava alguma resposta (conselho) sobre onde comprar, como conservar, etc. Mas o conselho que dei foi – trate o hobby com moderação e não deixe que as despesas com ele comprometam a sua saúde financeira, o bem estar da sua família, nem o impeçam de fazer outras coisas que você gosta. Falei isto porquê tenho notícia de pelo menos um casamento que se desfez em função das despesas do marido com os brinquedos de faroeste. E tenho visto lotes de brinquedos atingirem valores cada vez mais estratosféricos no site de leilões, e fora dele. Será que tá todo mundo rico? Gente – hobby é coisa para dar prazer, para divertir. Se for além disto é porquê deixou de ser hobby e virou vício, e vício deve ser tratado como doença.

Paulo Parijós Cabral

Na atualização de maio de 2007 publicamos imagens da vitrine da loja GEPETO, onde aparecia a cidade do velho oeste do Paulo Parijós Cabral.

O Paulo ficou feliz e nos mandou a simpática mensagem abaixo:

“Marcos Guazzelli, primeiro quero lhe agradecer por deixar a PAULOVILLE se instalar no seu site, pois conhecendo e amando os brinquedos de FAROESTE, seu site me tirou várias dúvidas e pude voltar a minha infância, que por sinal foi repleta de brincadeiras boas, como o jogo de botão, papagaio, peteca, etc..., mas a que mais marcou e está comigo até agora foi sem dúvida os soldadinhos de faroeste. Nunca fui de pintar o Pavão de ninguém, mas amigo, seu site é e sempre será o mais completo, não só com as palavras e sim com fotos que levam a gente à loucura. Loucura essa no bom sentido, reaver fotos das diligências, carroças da Caravana, que tive a sorte e o prazer de ter em minhas mãos ao longo de minha adorada infância. Fico pensando só comigo, quando me diziam assim “olha o Paulinho ainda brincando de soldadinho”, e fui pegar corda e dar toda minha imensa coleção. Graças a DEUS dei para minhas sobrinhas, e quem sabe algum dia sua mãe tenha guardado pelo menos o rifle que vinha nas caixinhas em plástico dentro das carroças da caravana, ou uma casa ( melhor dizendo DUAS ou TRÊS ) pois elas vinham grudadas. Seu site e o meu amigo Mello me deram a nova oportunidade de voltar ao tempo maravilhoso, que era brincar e comprar soldadinhos do faroeste. Lembro-me quando minha mãe saía para o comercio de Belém na Rua João Alfredo, eu, claro, sempre estava junto dela e quando passava na frente da loja 4 e 400, eu dava-lhe um empurrão para dentro da loja e dava uma curva de 90 graus para o lado direito, adivinhe porque ???? justamente lá que estavam as prateleiras dos soldados, cavalos e Diligências, olhando para mim com aquele sorriso dizendo!!! “Me leva garoto bonitinho”, hahahahaha. Ou quando ficava berrando na frente da loja, claro que ela logo entrava e comprava pelo menos um cowboy. Hoje acordo logo pensando na GEPETO do meu amigo Mello, será que ele tem alguma novidade naquela vitrine.

Amigo Guazzelli, muito obrigado mesmo pela grande oportunidade e espero que minha PAULOVILLE tenha contribuído para esse grande e quase completo SITE, digo quase, pois na nossa vida, nunca vamos ficar satisfeitos. Um grande abraço de Paulo Cabral.“ 

Novas figuras no Brasil

Quem disse que os brinquedos de faroeste estão mortos no Brasil?

Lá de Belém do Pará a loja GEPETO berra – “estão vivos”.

Agora em São Paulo o meu amigo Ricardo Pirillo, também importador e distribuidor de brinquedos, resolveu investir no segmento faroeste e trouxe para o Brasil a linha Wild West da empresa Alemã Schleich. Confira no site www.pirillo.com.br

São figuras muito bonitas, com uma riqueza de detalhes incrível. Valem à pena.

São figuras de 9 cm, maiores que aquelas da Casablanca e Gulliver. Mas quem disse que todas as figuras devem seguir o padrão Casablanca e Gulliver? Eu já penso – quanto maior a figura maior a possibilidade de inserir detalhes.

Abaixo imagens de algumas das figuras que o Ricardo trouxe para o Brasil:



 

Carro de boi Casablanca

Há alguns meses publicamos no site artigo com o carro de boi Casablanca. O modelo lá mostrado era o de transporte de madeira. O colecionador Fernando Camargo, de São Paulo, viu e nos enviou a foto do seu modelo, de transporte de feno (abaixo). O site e os leitores agradecem. 

 

Propagandas

Sempre desejei encontrar antigas propagandas das Lojas Americanas, Mappin, Mesbla, que mostrassem boas imagens dos brinquedos de faroeste antigos. Até hoje não tive sorte.

Numa pesquisa pela internet encontrei o site www.wishbookweb.com que possui cópia dos catálogos antigos de natal de lojas dos EUA. Navegando por lá (e com tempo...) é possível encontrar imagens de diversos brinquedos de faroeste, conforme algumas imagens abaixo:

JCPenney 1966: 

 

 

 




Este aqui de cima só fala dos conjuntos “Gotham”, mas mostra a imagem de um forte magnético ali no meio do anúncio.

JCPenney 1970: 

 

 

Sears 1975: 

 



Wards 1975: 

 

Sears 1979: 

 

 



Sears 1983: 

 

Para quem curte outros brinquedos, que não de faroeste, também recomendo “viajar” pelos catálogos.

Marcos GuazzelliI 





Comentários

Enviar comentario