O VELHO OESTE DA MADEARTE



Caros Colecionadores,

Há pouco tempo atrás, descobri que na década de 60 havia uma marcenaria que dedicava parte de sua produção a brinquedos de faroeste.


Esta fábrica chamava-se Marcenaria Madearte Ltda, e fabricava casinhas para compor uma cidade nos tempos do velho oeste, na mesma escala do Fort Apache.

Eram casinhas muito legais, vinham com folheto de montagem e as peças eram todas numeradas com carimbo.


O mais interessante é que as casas vinham em partes separadas (piso, paredes, telhado, pilaretes e etc.) e eram montadas por encaixe sem utilização de cola e muito menos pregos. A criança podia brincar o quanto quisesse e depois desmontava ou pedia para o pai guardar.


Uma outra curiosidade é que esta marcenaria fabricava a “Fazenda Bang-Bang”, o que para mim até então a Papae Noel fazia este brinquedo, foi uma surpresa.


Surge então uma pergunta.


Seriam duas “Fazendas Bang-Bang”? Uma feita pela Madearte e outra pela Papae Noel?


Amigos, esta dúvjda ficará algum tempo para ser respondida.


Relação das casas Madearte:

402 – HOTEL

403 – BANCO

404 – CORREIOS E TELÉGRAFOS

405 - CADEIA

406 – ARMAZÉM

407 – ESTÁBULO E FERRARIA

408 – ESCOLA

409 – IGREJA

410 – ESTAÇÃO DILIGÊNCIA


Vejam as imagens das casinhas e dos folhetos:

(infelizmente estão incompletas)


 


 



 




Espero que tenham apreciado a novidade.


Abraços.

Miguel Cerrato Junior

mgl_crt@yahoo.com.br


Nota do editor do site: possuo a Fazenda Bang Bang, cuja imagem pode ser vista aqui neste site, no artigo denominado “Papai Noel”. O estilo de construção da fazenda, a cor da madeira, tudo lembra as casas da Papai Noel. Inclusive o fato de vir montada, ou seja, não ser de montar. Desta forma, minha opinião é pela existência de uma 2ª Bang Bang lançada pela Madearte, cuja imagem ainda precisamos obter.





Comentários

Enviar comentario

De: Marcos Faria
Fntastico brinquedo um tesouro pelas simplicidade cores e sua historia, são muitos artigos e agora percebi que não tinha lido a fundo este, Miguel e Marcos obrigado pela privilegiada memoria e coleção artigos maravilhosos