VISITA A COLECIONADOR, JULHO DE 2017



Um leitor é fiel comentarista dos meus textos, sempre envia a sua opinião. Quando ele não comenta, seu filho mais velho comenta. Trata-se do Roberto Vasco, de São Paulo. Ainda não tínhamos nos conhecido, mas agora em julho ele me recebeu na sua residência, para um bate papo sobre brinquedos de faroeste, coleção, situação do Brasil, etc. Passamos algumas horas agradáveis.

O Roberto tem 53 anos, e me contou que redescobriu os brinquedos de faroeste através deste site, e que voltou a colecioná-los em 2011. São 6 anos, pouco tempo, mas a coleção já é imensa.

Ele possui excelentes memórias da infância, como todos nós, das horas que passava se divertindo com os brinquedos de faroeste. O Roberto conta que, como eu, entrou pela adolescência ainda brincando com seus fortes. Ambos, eu e ele, acabamos brincando sozinhos, pois os amigos iam crescendo e perdendo o interesse por brinquedos, passando a se interessar por namoradinhas e outras coisas. Lembro que a mãe de dois amigos meus de infância visitava nossa casa e perguntava: “onde está o Marcos?”, e minha mãe respondia: “Está no quarto, brincando com os fortes”, ao que a amiga alertava “olha, você precisa ver o que tem de errado com o seu filho”. Bem, acho que não tinha nada de errado, exceto que o gosto por brinquedos me manteve gastando bastante dinheiro com isso por toda a vida...

Mas voltemos ao Roberto – ele possui dois cômodos na sua residência, dedicados à coleção de brinquedos. Entramos no primeiro cômodo e a primeira coisa que encontramos são Vikings. A caixa é uma réplica feita pelo colecionador Rodnei, de Santa Catarina.

Logo na sequência, uma África Misteriosa e, logo ao lado, um Safári na África.

Ao lado, uma pilha de caixas, que são réplicas feitas pelo Rodnei.

O Roberto possui dois filhos homens. O mais velho o acompanha no hobby de colecionar brinquedos. Já o filho mais novo se interessa por coisas ligadas ao rock.

O Roberto contou que todo o dia após o Jornal Nacional ele vai para os quartos de brinquedos, e é lá que consegue acalmar sua mente, e relaxar. Uma espécie de isolamento do resto do mundo.

Com o tempo, ele passou a se interessar pelo restauro de figuras, e esta é a sua oficina:

O segundo cômodo é dedicado aos brinquedos de faroeste. A quantidade de figuras é muito grande. E cada uma possui a sua história, como foi obtida, em que circunstância. E o Roberto lembra da história de cada figura.

A primeira coisa que encontramos são figuras Britains:

Na sequência, um mega Acampamento Apache:

A coleção possui muitas figuras Casablanca e Gulliver, e alguns Elastolin misturados. As paredes do cômodo são decoradas com imagens de filmes de faroeste.

Na lateral do grande Acampamento Apache os índios estão atacando o Grande Forte Apache Casablanca (réplica feita pelo Luiz Pagliarini).

Ao lado do forte, e em meio à batalha, “repousa” um Rancho Chaparral da Gulliver:

Ao canto, um mini Forte Apache Gulliver 1978:

Logo abaixo, um Grande Forte Apache Gulliver 1973/1974:

Sob ataque, uma Caravana Casablanca tenta se proteger no forte:

Ao fundo, uma Caravana Gulliver também é atacada:

Aqui um Forte Apache Casablanca é atacado:

Uma das coisas que me fascinam no colecionismo de brinquedos é ficar imaginando quanta história cada brinquedo antigo que compro teria para contar, se pudesse falar. Quantas batalhas, quantas aventuras, enfim, quantas brincadeiras. Fico imaginando a alegria da criança no dia que o ganhou, os momentos felizes proporcionados. O Roberto pensa da mesma forma. Num dos fortes que comprou, que veio com a caixa original, havia ao fundo uma figura do Malcom Young (abaixo). O Roberto ficou então pensando que o proprietário original daquele forte deveria ter uma história de vida muito parecida com a dele.

Enfim, conversamos bastante, comemos, conheci seu filho mais novo (o mais velho estava viajando), sua esposa e sua mãe. A mãe do Roberto é natural da Ilha da Madeira. Ao fim da visita ganhei de presente um delicioso bolo, que é uma receita da Ilha da Madeira, criada pela bisavó do Roberto.

Agradeço mais uma vez por ter me recebido. Muitos colecionadores de brinquedos são fechados, vivem trancados com suas coleções, e não gostam de receber visitas. Bem diferente, por exemplo, do que ocorre entre os colecionadores de carros antigos. Desta forma, fico muito feliz quando encontro gente simpática e com as portas abertas para compartilhar histórias e momentos agradáveis.

Mudando completamente de assunto

Já escrevi um texto chamado “Ah, se a Gulliver fosse a Estrela”. Mas não é. Nem sei se a Gulliver ainda existe, seu site está sempre travado na mesma página. Mas a empresa sempre pareceu querer se distanciar do seu passado. Pedi entrevista várias vezes. Nunca deram. O Juan Hermida, da Espanha, escreveu um maravilhoso livro sobre a história das figuras produzidas naquele país, e também queria falar sobre a Gulliver. Solicitou entrevista, e foi negada. Tentei visitar a fábrica. Não permitiram. Quando encontrei com o ilustrador Nelson Reis, ele disse que o fundador da Gulliver, Luis Lavin, é apaixonado por faroeste, e que adoraria conversar comigo. Entrei em contato com a Gulliver e relatei isto. Uma filha do Luis respondeu: “se ele conhecesse tão bem o meu pai, como diz conhecer, saberia que ele não dá entrevista”.

Enfim, a empresa sempre tratou os colecionadores e admiradores da marca com frieza. E o seu glorioso passado com distanciamento.

De forma bem diferente, a Estrela bebe na fonte do seu passado, e constantemente relança brinquedos que fizeram a alegria de gerações. Temos a oportunidade de voltar a comprar, novinhos na loja, brinquedos que marcaram a nossa infância. E por alguns instantes somos transportados para aquele tempo de ingenuidade e felicidade plena. Parabéns Estrela! Obrigado Estrela! Continuem assim. E vida longa para a empresa.

Até a próxima, se ainda existir Brasil.

Marcos Guazzelli

Julho de 2017





Comentários

Enviar comentario

De: David Orling
Parabéns mais uma vez Marcos! Sempre bom ler teus textos! Sobre a Estrela, concordo contigo!


De: Sylvio Maia
Bela coleção Roberto! Super organizada. Boa visita Marcos! Muito boa matéria.


De: Marcus Vinicius
Sempre um prazer nessas viagens ao passado. Alegrias e saudades. Parabéns a todos os colecionadores.


De: mazzei
Caros Roberto e Rodnei, muito grato pelo retornos e contatos. Abs.


De: Tadeu T. Mahfud
Parabéns por mais esta visita e prestar depoimento de mais um colecionador que ama o que coleciona e tem historias para contar. Todos nós seja no Brasil ou qualquer outra parte do mundo que coleciona tem alguma lembrança importante da vida a celebrar. Abraço a todos os amigos. Tadeu


De: Roberto Vasco
Caro Mazzei, o telefone do João Roberto é (11) 3129-2313.


De: mazzei
Caro Roberto, você teria um telefone de contato do João que você citou da Galeria dos Brinquedos em Sampa? Abs a todos e aproveito para desejar um ótimo dia dos pais. Revivam o amor pelo faroeste e passem para as próximas gerações.


De: Rodney Bail
Não tenho site com propaganda das caixas que produzo mas se alguém se interessar pelas peças é só entrar em contato através do e-mail: industriaslinfer@uol.com.br Grande abraço ao amigo Guazzelli


De: Stephan
Talvez o maior mistério seja o motivo do desprezo com que a Gulliver trata a alegria que ela nos proporcionou no passado. Difícil imaginar que, inclusive sob o ponto de vista comercial, ela jogue fora a chance de se destacar novamente no mercado. No exterior é comum o relançamento de brinquedos clássicos, pois muitos fabricantes perceberam que uma fatia considerável dos compradores são colecionadores que já passaram dos 30 anos de idade, ou seja, compensa levar em conta a voz dos saudosistas de plantão...


De: Anibal Cristiano Haddad
Confesso que fui pego de surpresa (não esperava outro artigo tão cedo), aliás uma grata surpresa, quando o Alberto Cruz me perguntou se eu já tinha visto o novo artigo no "site", disse que sim e que havia gostado do forte canadense do Ronaldo, aí ele me disse que era outro, agora com visita ao Roberto Vasco. Fiquei eufórico pois iria ver a coleção de um grande amigo que ainda não conheço pessoalmente. Estou impressionado com sua coleção, PARABÉNS. Com relação a ESTRELA, há algum tempo atrás comprei no M.Livre um jogo antigo da déc. de 70 mas veio sem as regras, fiquei dias procurando em sites, com amigos, museus de brinquedos etc, até que me veio a ideia mais óbvia, ir direto a fonte ou seja entrar em contato com a Estrela. Em pouco tempo de conversa com uma atendente extremamente gentil e atenciosa, recebi dez minutos depois, por e.mail as regras do bendito jogo. Que essa Estrela brilhe cada vez mais. Ps. Vasco não me esqueci do encontro na Barão, assim que eu for a S.Paulo entro em contato. Abraço a todos.


De: Cícero Wexler Anjos
Como é gostoso ver e ler essas histórias tão parecidas com as nossas. Parabéns mil vezes Marcos por não desistir e Roberto pela linda coleção. Qto a Gulliver, não vejo mais esperança.


De: RAUL AGUIAR
Guazzelli,seja bem vindo a hora que quiser me visitar,minha coleção fica encaixotada por falta de espaço, mas é com prazer que a mostro!Desde a última visita,já consegui mais itens.Abraço!!!!


De: RAUL AGUIAR
Bela matéria!!!!COLEÇÃO MARAVILHOSA!


De: Vincenzo
Muito bacana essa matéria,realmente a Gulliver poderia fazer como a estrela e relançar esses brinquedos voltados ao faroeste, passei toda infância vivendo aventuras com os fortes, lembro que ia com meu pai na antiga Mesbla e no Mappin, todo natal era forte apache, lembro do vendedor que ja conhecia a gente, falando olha tem o Zorro, Tarzan, o Fantasma........mas eu todo ano queria forte apache, tive varios, inclusive depois tive o tarzan, o fantasma e varios outros, mas com o tempo fui perdendo, alguns acabei dando............se arrependimento matasse rss, mas enfim a esperança é a ultima que morre, quem sabe a Gulliver mude de idéia...........e parabéns pela coleção Vasco...Maravilhosa!!! Abs.


De: Stephan
Graças ao site, comecei a me interessar por um estudo mais profundo da História do Oeste Norte-Americano, e creio que alguns historiadores mundo afora também tenham sido influenciados pelos brinquedos de faroeste de suas infâncias, o que nos leva à conclusão de que os saudosos "hominhos" possuem uma importância cultural mais abrangente do que muitos pensam. Pena que a Gulliver pensa diferente...


De: Jailson Westrupp
Quando tenho um tempinho, para para ler com calma a matéria e depois os comentários! Por alguns instantes me vem a lembrança dos tempos de criança, que saudade!! Também passei a colecionar a pouco tempo motivado pelo site do Guazelli. Ainda não o conheço pessoalmente mas em breve espero poder lhe visitar. Parabéns ao Roberto Vasco pela coleção.


De: Jean Carlos
Meus sinceros parabéns ao Roberto Vasco pela magnífica coleção, e por ter generosamente aberto as portas de sua casa para o Marcos Guazzelli, que é amigo de todos nós - graças ao Marcos também comecei a me interessar novamente pelo colecionismo de brinquedos de Faroeste. Que Deus o abençoe por isso. Sobre a filha do sr. Lavin, quanta "simpatia", hein? É por essas e outras atitudes dessa família que a Gulliver tornou-se o que é hoje: um "nada" no mercado atual de brinquedos. Uma lembrança. Enquanto isso, dois Falcons novinhos enfeitam a minha prateleira. Parabéns e obrigado, Estrela! Você sim, sabe respeitar os colecionadores. Um grande abraço ao Marcos e aos demais leitores deste site fantástico.


De: mazzei
Marcos, Roberto, sobre as réplicas de caixas de conjuntos feitas pelo Rodnei, ele tem algum site onde podemos visualizar preços e eventualmente comprar? Abs


De: João Henrique
Coleção maravilhosa, mas fiquei intrigado. Tenho muita coisa guardada em caixa pois minhas prateleiras são estreitas e só cabem figuras. Não dá pra colocar forte, cidade ou tribo de índios. Pelo que vi nas fotos, os conjuntos ficam expostas sem proteção ?? Que pecado.


De: mazzei
Obrigado pela dica Roberto. Estarei em Sampa em Outubro e visito ele lá na galeria. Obrigado pelo retorno. Suas figuras parecem ter pinturas perfeitas, você as restaurou? Elas são das formas vazadas como eu citei? Abs a todos.


De: Roberto Vasco
Caro amigo ¨Mazzei¨, conheci a Elastolin recentemente, compro no mercado livre ou Ebay, adquiri a maioria no mercado livre mesmo, se quiser uma dica, entra em contato com o João da galeria dos brinquedos, loja 15, na Rua 7 de Abril/SP que ele esta com um grande acervo para venda.


De: Roberto Vasco
Muito obrigado pela visita, como disse, você foi um incentivador de meu retorno ao mundo dos meus ¨hominhos¨como os denominava. Marcos, como conversamos é muito importante manter a criança ainda em nossos corações, nos ajuda demais a superar e relaxar nos percalços da vida adulta. Acredito que nas fotos que tirou, todos, absolutamente todos vendedores irão se enxergar, como disse, não sou colecionador, sou um brincador de forte apache. Obrigado por sua visita, obrigado pelo seu trabalho de manutenção do tema e, principalmente obrigado por se importar com essas crianças crescidas que ainda mantém o vínculo com a infância, sou muito grato ao seu trabalho, portas sempre abertas para os amigos!!!


De: Rodney Bail
Como em todas as suas visitas são de encher os olhos do colecionadores é uma pena que muitos ficam com receio de mostrar as suas coleções. Parabéns ao Sr. Roberto Vasco pela coleção e fica aqui o convite aos colecionadores para uma visita lá em casa para dar uma olhada na minha pequena coleção serão sempre muito bem vindos. Guazzelli estou aguardando o seu retorno para mais um bate papo. Grande abraço meu amigo.


De: Rovilson Raimundo
Prezado Guazzelli, adorei ver que a " tribo" de colecionadores só aumenta, parabéns ao Roberto por sua imensa coleção, adoro isso!!! Estou terminando de montar minhas prateleiras e farei de questão de que venha visitar minha coleção, não só você, como qualquer um, queira, adoro mostrá-la... Espero ser só uma questão de tempo, falta pouco...kkkk... muito obrigado por sua atitude... Roberto e outros somos amigos nas redes sociais, só não sabia que ele é um tremendo colecionador... Rovilson


De: Alberto Cruz
Parabéns Marcos por mais esta espetacular matéria e por essa coleção magnífica do Roberto Vasco. Não o conheço pessoalmente mas tenho ótimas referências através de outros amigos como o Carlos Mariano, Olhos de Águia e o Cristiano Haddad.


De: mazzei
Ainda sobre as figuras Elastolin, meu irmão me trouxe algumas obtidas na Itália e, para minha decepção, percebi que são figuras novas, mais leves, cavalos parecem feitos de moldes bipartidos e vazados. Alguém tem informação a respeito?


De: mazzei
Caros amigos Marcos e Roberto...parabéns pelo encontro, que inveja boa pelos momentos. Marcos, siga firme com o site! Precisamos de você! Quase que motivo para sobrevivência rs. Roberto, vi imensa quantitade de figuras Elastolin adquiridas, pelo que entendi, nos últimos anos...Pode nos informar o caminho? Foi via ML ou tem atalho a sugerir? Como estão todas muito bem pintadas, acredito que tenha restaurado todas, acertei? Parabéns também por conseguir a continuidade deste prazer junto a seu filho mais velho. Show de bola...


De: UMA ANDORINHA FAZ VERÃO SIM.
SEMPRE OPTAMOS PELA MAIORIA MAS PESSOAS COMO O MARCOS E MUITAS OUTRAS ( AINDA QUE "MINORIA") CONSEGUE ESPALHAR E CONTAGIAR UM GRANDE NUMERO DE PESSOAS EM SEUS MAIS DIVERSOS GOSTOS E PENSAMENTOS. SIM VAMOS NOS VISITAR E MOSTRAR NOSSAS COLEÇÕES AMPLIANDO AMIZADES PURAS E MANTER VIVA A CHAMA DAS COISAS SIMPLES DA VIDA. PARABÉNS A TODOS.


De: Tadeu Buono
Como sempre , nosso amigo Marcos Guazzelli nos presenteia com uma entrevista de um colecionador . Adorei a entrevista e fiquei babando com a coleção apresentada . Tenho minha coleção também , peças antigas , modernas , variadas , só que não tenho o local apropriado para abrir os sets . Quando tiver , vou convidar vc para vir conhecer minha coleção , que não é tão rica como as apresentadas , mas é variada e muito grande . Não sei se quando tiver esse espaço , ainda existirá Brasil , mas espero que sim . Um forte abraço , fica com Deus , Obrigado pelas riquezas que nos apresenta , e até breve , e quem sabe , um dia possa receber sua visita , quando tiver um lugar certo para abrir e mostrar meus sets .


De: Carlos Mariano
Fantástica coleção do colecionador Roberto Vasco!! São milhares de figuras!!! Parabéns!!!! Grande e maravilhosa Estrela Brinquedos!


De: Wilson Assis
Graças a este site também comecei adquirindo alguns Fortes e tenho uma singela coleção que, como sempre digo aos amigos, se a tivesse quando pequeno seria dono da rua. Assim que os colocar numa forma tão caprichosa, como ao do Roberto, será um imenso prazer receber amigos que tanto prezam pra manter nosso querido Forte Apache cada vez mais vivo em nossas felizes lembranças. Parabéns ao Roberto pelo capricho e mais uma vez obrigado Marcos Guazzelli.