VIOCENA X TROL



A relação da Trol com brinquedos de faroeste, creio, já desvendamos. Principalmente o fato de que a Trol produzia figuras de faroeste com a marca Casablanca na base. Um dos fundadores da Casablanca – Francisco Ortega Blanco – deixou a sociedade em 1968 e foi ser diretor da Trol. Provavelmente como parte do seu acerto para deixar a sociedade ele recebeu alguns moldes de figuras e passou a utilizar estes moldes na Trol.

E a Viocena?

Esta é um mistério completo. Não sabemos quase nada sobre a empresa.

 

Mas algumas coisas é possível observar:

 

- A empresa também produzia figuras que, na década de 1960, haviam sido produzidas pela Casablanca;

 

- Não entendo tecnicamente de plástico, mas vejo que o mesmo tipo de plástico que a Trol utilizava nas suas figuras era também utilizado pela Viocena;

 

- O estilo de pintura utilizado por ambas as fábricas era o mesmo, de forma que é difícil diferenciar uma figura Viocena de uma figura da Trol.

 

A Trol produziu o Fort Rin Tin Tin e a Viocena produziu, na mesma época, o Fort Sioux. Ambos os fortes tiveram duas séries, cada uma composta de dois modelos – pequeno e grande. Observemos os modelos da primeira série, começando pelo Fort Rin Tin Tin (modelo pequeno):

Agora observemos o modelo grande da primeira série do Fort Sioux (imagem pertence ao site Nosthalgia):

São praticamente o mesmo forte, não? Mesmo estilo de paliçada, mesma cor, mesmas guaritas. E os letreiros? Ambos em papel, com letras pretas e levemente inclinadas para a direita.

Agora observemos os modelos da segunda série, iniciando pelo Fort Rin Tin Tin:

 

 

E agora o modelo da segunda série do Fort Sioux:

Fantástico, não? Ambos os fabricantes mudaram a cor da paliçada ao mesmo tempo. O letreiro, que era de papel nas duas, passou a ser pintado diretamente sobre a madeira.

Se na primeira série os fortes eram praticamente os mesmos, na segunda série há duas diferenças:

 

- O Fort Sioux já vinha montado, ao passo que o Fort Rin Tin Tin permanecia sendo de montar;

 

- O Fort Sioux vinha com quatro pontas nos quatro cantos das paliçadas.

 

Tirando as duas diferenças mencionadas acima, trata-se do mesmo forte.

 

É impossível que uma empresa simplesmente copiasse o produto da outra, sem que a que tinha seus produtos copiados reagisse. Desta forma, algum tipo de relação entre a Trol e a Viocena tinha que existir. Que relação era esta? É um dos mistérios da história dos brinquedos de faroeste no Brasil.

 

 

Até a próxima!

 

Marcos Guazzelli

 

Janeiro de 2013

 

 

 

 





Comentários

Enviar comentario

De: Gilmar Rede
Pode ser que no começo o Francisco tenha montado a Viocena e posteriormente esta tenha sido encorporada pela Trol, visto a semelhança dos produtos.


De: Wesley Paz de Resende
Olá Marcos ,muito legal o site ,brincava com esses brinquedos na década de 80 ,e pretendo ter uma coleção para matar a saudade ,e fiquei fascinado com as figuras da década de 60 e 70 .Mas já vou começar a dar uma sugestão q talvez possa te ajudar na pergunta ;na relação entre Trol e Viocena .Vamos lá ,eles terceirizavam as pinturas manuais das figuras (bonecos ) certo ;e com certeza terceirizavam as fabricações dos fortes de madeira .Trabalho com marcenaria ,e são moldes de madeiras relativamente fáceis de fazer ;Conclusão estas marcenarias que possivelmente pegaram essas encomendas ,também copiaram umas das outras ,ou até fabricavam para duas fábricas de brinquedos "injetoras de plásticos "(Viocena e Troll ).Não sei se ajudei ou confundi mais na resposta ?Achei muito legal o artigo ,abraço .


De: Miguel Marcus Oliveira de Souza
Teria alguma loja Aonde venda-se brinquedos de Faroeste e gibis Tex Aqui No RS me ajudem pfv. Dos seu amigo Miguel.


De: Raul Aguiar
GRANDE MATÉRIA, GUAZZELLI!ISSO SÓ MOSTRA COMO NOSSO PAÍS,ALÉM DE NÃO TER MEMÓRIA NÃO TEM HISTÓRIA TAMBÉM!É TUDO POR BAIXO DOS PANOS,TUDO UM MISTÉRIO SÓ!E NÓS COLECIONADORES FICAMOS A VÊR NAVIOS!


De: Tadeu Mahfud
Adorei conhecer as diferenças entre as duas empresas fatidigamente muito iguais. Meu sonho de consumo ainda é um forte Trol, pois tenho uma história incompleta na minha vida por causa de um forte destes. Uma hora eu consigo um. Valeu pela matéria MG. Abs


De: Luiz CarlosPagliarini (PAGLITOYS)
Olá Marcos tudo bem, então me parece que conseguiu desvendar o mistério do Fort Sioux, após vários anos de espera. Acho que você atirou em cheio nesta dúvida, também havia tido a mesma impressão quando o Fernando colocou a foto do fort Sioux da 1ª versão. Grande abraço amigo.


De: cassiano olegario
Concordo com o outro comentario, pois foram empresas que mesmo sendomenores em relação a casablanca tiveram sua parcela no mercado e consequentemente na infãncia de uma geração toda. Talvez não tenham aproveitado o ápice do faroeste para conseguir dar continuidade (imaginem quantos projetos ficaram inacabados como a casablanca que não lançou vários conuntos!!!) e esse pouco tempo que ficaram no mercado vira um mistério como disse o Guazzelli. Será que eram uma opção mais barata para os pais que não tinham grana para dar um casablanca para os filhos?? Tudo e´duvida até que se encontre uma lista de preços!!!


De:
Espero que o site alcance de alguma forma filhos parentes ou mesmo pessoas que trabalharam nestas empresas como donos e funcionarios trata-se de pesquisa e ajuda de todos é importante. Parabéns pela matéria.