LAWRENCE DA ARÁBIA



Existiu um fabricante de brinquedos – Indústria de Brinquedos Comanche – que é bem menos conhecido do que seus contemporâneos Casablanca, Gulliver, Trol. As poucas informações que consegui amealhar até hoje sobre a Comanche indicam que:

 

- Foi formada por três sócios Espanhóis, que perceberam o sucesso dos seus conterrâneos Espanhóis da Casablanca e resolveram pegar para eles um pouco deste sucesso;

 

- Assim como na Casablanca, os produtos da Comanche eram basicamente cópias de produtos Espanhóis;

 

- Produziu o Forte Comanche (o único que conheço pertence ao colecionador Marcos Avellar), o Acampamento Comanche, a Caravana Comanche e o conjunto Lawrence da Arábia.

 

Sobre o Lawrence da Arábia existe uma lenda – a de que o conjunto seria lançado pela Casablanca, mas alguém teria subtraído os moldes da Casablanca e repassado para a Comanche. Pode ser verdade, pode não ser. Eu creio que no caso deste conjunto a Comanche foi apenas mais rápida, ou seja, copiou dos originais Espanhóis e lançou no Brasil antes que a Casablanca conseguisse fazer.

 

Até então as informações que eu detinha sobre o conjunto Lawrence da Arábia eram bem poucas, basicamente algumas memórias de pessoas que tiveram o conjunto na infância, e algumas figuras.

 

Eu sabia que o Lawrence da Arábia era uma criação original da Reamsa, surfando na onda do estrondoso sucesso do filme de mesmo nome de 1962, com Peter O’Toole e Omar Shariff. Em recente reportagem a revista Veja classificou o filme Lawrence da Arábia como um dos melhores filmes de todos os tempos.

 

A imagem abaixo é do conjunto original da Reamsa. A imagem não está boa, pois é uma fotografia que tirei de uma página do livro Juguetes Antiguos de Reamsa, e a própria imagem original que está publicada no livro não possui boa definição.

 

 

 

 

Pela imagem é possível concluir que o conjunto possuía:

 

- 14 árabes;

- 1 figura representando Lawrence;

- 1 figura representando Ali;

- 6 militares turcos;

- 6 Camelos;

- Árvores de oásis.

 

Recentemente apareceu um conjunto Lawrence da Arábia da Comanche num leiloeiro do Rio de Janeiro. Vários amigos que estão acompanhando produtos em leiloeiros até me enviaram a informação sobre este leilão. Mas eu mal tenho tempo de acompanhar alguns leilões no Mercado Livre. Então, não participei do referido leilão, por falta de tempo para entender as regras, cadastrar e acompanhar. Mas o Hamilton Neto, que é comerciante de brinquedos antigos no Rio de Janeiro, arrematou o conjunto e me revendeu.

 

Desta forma, aguardei ansiosamente a chegada do conjunto na minha casa dia 21/12, torcendo para que, caso os Maias estivessem certos e o mundo acabasse neste dia, que só acabasse após eu abrir o pacote...

 

A primeira imagem abaixo é da tampa da caixa. Os leitores poderão observar que ela é uma cópia exata da caixa da Reamsa (imagem acima), exceção feita apenas ao que está escrito na tampa. O interior da caixa (imagens seguintes) também é cópia exata do original da Reamsa, fazendo com que este conjunto seja um exemplo completo de pirataria: as figuras e a caixa são cópias, nada foi criado pela Comanche.

 

As duas imagens seguintes são do interior da caixa, sendo possível observar que ela ainda contém os elásticos originais:

 

Na lateral da caixa o nome do fabricante (ou “copiante”), e mais uma informação para agregar àquelas poucas que temos sobre a Comanche – o endereço.

 

 

 

Eu agradeceria muito se algum leitor de São Paulo pudesse passar na Rua Bartolomeu Paes 563 e tirar uma foto do imóvel para eu publicar aqui no site. Consultei no Google e o imóvel que aparece na imagem (abaixo) neste endereço parece ser um barracão antigo. Talvez ainda seja o mesmo que no passado foi ocupado pela Comanche.

 

 

Por fim, o conjunto. Está incompleto, faltam as figuras principais, que são o Lawrence e o Ali. Também falta um militar, e alguns árabes a cavalo. E as árvores vieram bem quebradas. Mas ainda é um bom conjunto, ainda mais se considerando que veio na embalagem original.

As figuras estão com bastante tinta, indicando que foram pouco manuseadas. Mas estão bem quebradiças.

Todas as figuras da Comanche que vi até hoje possuíam pintura brilhante e estavam bem quebradiças. Não sou químico, mas tenho a impressão que as figuras da Casablanca com pintura brilhante também são mais quebradiças que as figuras com pintura fosca. Haveria algum componente na tinta brilhante que agride mais o plástico?

Para finalizar, três imagens do livro Juguetes Antiguos de Reamsa, onde as figuras aparecem melhor, incluindo uma só com a figura do Lawrence:

 

Até a próxima!

 

Marcos Guazzelli

 

Janeiro de 2013





Comentários

Enviar comentario

De: WAGNER ( brinqtoys)
A Comanche tinha mais um produto que era um Castelo Medieval muito simples em sua concepção com figuras clones da Timpo ( com estruturas intercambiáveis ) só me restou a ponte elevadiça do castelo e uma torre. As figuras ainda estão intactas.


De: WAGNER ( brinqtoys)
Complementando ... em verdade no filme, o Fort Deraa só aparece nas sequencias finais e é la nesse forte que Lawrence passa os piores momentos de sua trajetória ... apesar da censura da época a proposta é desalentadora !!! Abraços


De: WAGNER ( brinqtoys)
Meu conjunto veio com Fort Deraa produzido pela Papae Noel, que ganhei do meu avo. O Forte com as figuras vieram em uma caixa comum de papelão sem estampas. Qdo vc esteve em casa vc tirou fotos do playset completo - pra quem quiser dar uma conferida pode acessar site www.brinqtoys.com na seção de artigos / memo Um abraço


De: Wolfgang
Parabéns Guazelli por tudo o que você tem feito até hoje por esses maravilhosos "sonhos mágicos" que toda criança, admirador e fãs tanto gostam que é recontar a história de indústrias de brinquedos bem como em adquirir essas preciosidades para você e para o deleite de quem frequenta o seu site. Hoje eu tenho pouquíssimas figuras desse set. Na verdade, elas nem são do set lançada aqui pela Comanche. Quando criança eu tive essas figuras que vinham em saquinhos em cores únicas. Nelas vinham dois coqueiros, dois camelos e umas quatro figuras. A do Lawrence eu não tive. Se me lembro bem, na base das figuras não vinham nada escrito. Para quem conhece o Rio de Janeiro, eu as adquiri numa famosa região comercial daqui chamada SAARA. Vendia-se muitos desses brinquedos antigamente por ali.


De: Tadeu Mahfud
As vacas pintadas são do set Ponderoza da Casablanca..não do set Lawrence. Seguramente o leioloeiro arrematou junto o lote e estas peças estavam junto. As figuras em primeiro plano na foto são as do conjunto original.


De: Raul Aguiar
COMO LEMBROU O LUIZ PAULO,HAVIA TENDAS TAMBÉM!ME LEMBRO DE BRINCAR COM UNS COLEGAS NO RECREIO DO SEGUNDO ANO DE GRUPO,COM ESTE SET.UM DOS COLEGAS TINHA,FIQUEI LOUCO PRA TER,MAS NÃO TIVE!TENHA UMA VAGA LEMBRANÇA DE HAVER TAMBÉM SOLDADOS INGLESES,MAS NÃO POSSO GARANTIR, LEMBRO DE UM ATIRANDO AGACHADO COM UNIFORME CAQUI,USANDO AQUELES CAPACETES BIBICOS DOS INGLESES DA ÉPOCA.ERAM FIGURAS MENORES DO QUE AS DOS TURCOS.MAS PODEM TER PERTENCIDO A OUTRO SET!ABRAÇO


De: Richard
Belo item, peça de museu, em ótimo estado. Deve ser a única que restou no Brasil... agora, engraçado é terem colocado vacas no set! Vacas no deserto!! No espanhol, ao que parece, abriram mão das vacas.


De: Tadeu Mahfud
Na minha infância presenciei praticamente todos os sets, mas este Lawrence eu não vi. Já bem mais tarde em 85-86 lembro que em alguns bazares era possivel conseguir destas figuras Lawrence monocromáticas brancas, inclusive com camelos e tudo e eu tive algumas. É tudo que me lembro. Sobre este set, acho bem legal, mas particularmente não seria um conjunto que eu correria muito desesperado atrás! Saudações!!


De: Valmir nogueira RJ
Saudações Marcos!Parabéns pelo site e pela linda coleção. Com relação as tintas e a fragilização do plástico, sua suspeita está correta.As pinturas foscas geralmente são feitas com tintas solúveis em água, como as tintas acrílicas. Já as tintas brilhantes, apesar de também existirem tintas acrílicas com brilho,são geralmente tintas a óleo que na maioria dos casos são diluidas em produtos quimicos corrosivos como redutores e thinners.Se forem dessas tintas que usamos para pintar portões e escadas de ferro, a própia composição delas já é imprópia para o nosso hobby. Por isso, para pintar figuras de plástico só utilizo tintas acrílicas, já para pintar figuras de metal uso também esmaltes e tintas a óleo. Um abraço!


De: Luiz Paulo Pizzutti - SP
É um conjunto maravilhoso. Nunca tinha visto os soldados turcos.Na minha infância, ganhei um mini set que tinha uma tenda beduína, 2 árabes, 1 camelo e as palmeiras. Estão inteiros e rijos até hoje, graças a Deus, e fiquei assustado com a possibilidade de eles ficarem quebradiços como os da Gulliver. Será !


De: Raul Aguiar
LEGAL DEMAIS!QUEM ME FALOU DO TAL ROUBO DAS MATRIZES DESTE CONJUNTO,FOI O PRÓPRIO DONO DA GULLIVER QUANDO TINHA CONTATO COM ELE NO COMEÇO DOS ANOS 90, CONVERSAVAMOS POR TELEFONE QUASE TODA SEMANA!ELE ME FALOU QUE UM EX-FUNCIONÁRIO HAVIA ROUBADO AS FORMAS E LANÇADO O SET COM A MARCA COMANCHE,MAS SE É VERDADE O QUE ELE ME DISSE, NÃO POSSO PROVAR!ABRAÇO.