Ah, se a Gulliver fosse a Estrela...



Acessei a Veja.com hoje para ler notícias e encontrei a seguinte:

"A estrela relançará no dia da Criança um dos brinquedos mais populares dos anos 80 – o Genius, uma espécie de pioneiro dos jogos eletrônicos. Quando foi lançado, em 1980, vendeu 500 000 unidades em apenas um ano. O Genius volta com a mesma cara que tinha três décadas atrás."

Por Lauro Jardim

Que inveja. A Estrela já relançou o Ferrorama, a Susi, agora vem o Genius (e não numa versão high-tech, vem com a mesma cara de 1980).

Parece ser um sinal eloquente de que existe mercado para este tipo de produto, afinal não creio que a Estrela lançaria para ter prejuízo. Presta atenção, Gulliver!





Comentários

Enviar comentario

De: everton andrade da silva
Gulliver quebrou gente nem site tem mais...


De: Pérsio
Guazelli, concordo com você. Mas e se a Gulliver lançasse uma pesquisa de opinião, para fazer uma edição limitada (de colecionador) de um brinquedo dos anos 70, e oferecesse 4 opções: - Grande Forte Apache; - Acampamento Apache; - Chaparral; e - África Misteriosa. Será que haveria um consenso entre os colecionadores?


De: renecardoso@bol.com.br
Li no site de um dos 7 distribuidores Mattel no Brasil(Centro Atacadista do Barão) que cerca de 50% das licenças de brinquedos no mundo estam destinadas para adultos.No ramo de carrinhos para colecionadores o Brasil é segundo em vendas no mundo e primeiro mercado mundial em vendas de hot wheels desde 2009,olha que aqui um Hot Wheels custá R$5,99 e nos EUA U$0,99. Qual o segredo das linhas de carrinhos? Primeiro:Lançam produtos novos; Segundo:Relançam carrinhos antigos,em novas varriações de cores e rodas. Atualmente a linha hot wheels tem cerca de 1200 até 1500 moldes ativos desde 1968,com mais de 15.000 varriações de cores,adesivos e rodas. O que tem haver isso com figuras de forte apache? Resposta:Tudo, se algum fabricante perceber que o mercado de figuras estáticas,incluindo aí soldadinhos e figuras da história está voltado para o mercado de adultos colecionadores de brinquedos, para atrair vendas,deve mesclar lançamentos e relançamentos clássicos,em lotes populares(sacolinhas em plastico colorido) e lotes especiais para colecionadores,com figuras pintadas e até de metal do tipo Zamac(liga metalica de Zinco da linha matchbox/hot wheels/maisto,etc...,que ficam eternas,não racham como as figuras de plastico. Não acredito que a Gulliver vai relançar,parte do que fez são figuras de empresas que já faliram no mundo,como a Atlantic da Itália. A maneira mais fácil seria importar genericos da China,para quebrar o galho do mercado.


De: Carlos Mariano (Crazy Horse)
A Gulliver é totalmente sem noção!!! Ao invés de ter como exemplo a Estrela, que sempre esteve em primeiro lugar (Não é minha opinião, pois amava a Gulliver quando era criança) e lançar o Forte Apache dos anos 70. Com um forte apache de edição de luxo, baseado no antigo, feito para colecionadores e apreciadores de bons produtos, eles poderiam até não faturar o valor que alcançarão com as vendas destes produtos novos com esportista famoso e de terceira linha, que mais parecem produtos chineses. Mas certamente teriam pelo menos um produto dentro da empresa com padrão de qualidade superior, o que colocariam a empresa em um patamar mais elevado dentro do ranking das empresas de brinquedo.


De: Newton Celli
Além do forte apache, chaparral e outros tem a fazenda ponderosa. Estão reprisando já algum tempo nos canais pagos, eu mesmo já vendi alguns conjuntos dos quantro integrantes da família, feitos em resina, inclusive o último que comprou trouxe junto a filha de 6 anos que é fã do Adams. Tem antigos e novos colecionadores , só relançar que é sucesso na certa. obs: Quem quiser ver a turma de ponderosa tem a venda no mercado livre. Abraço à todos.........


De: luiz henrique nicolazzi
alguém citou joinville,que é colecionador,Existe algum lugar onde se expõe brinquedos antigos, em joinville?


De: Augusto Silveira
Oi, Marcos. Gostaria de dar minha opinião sobre a Gulliver, acho que ela deveria lançar uma versão antiga do Forte Apache, da Caravana e finalmente da Fazenda Chaparral, que acredito que foram os brinquedos de faroeste que mais tiveram sucesso em vendas. Seriam edições exclusivamente para colecionadores. A Gulliver não sabe o potencial de vendas que alcançaria só com os antigos e novos colecionadores e, também, com crianças que gostam de faroeste. Talvez se existissem mais filmes de faroeste lançados no cinema, a Gulliver se motivasse mais para fazer esses relançamentos. Um abraço a todos.


De: Alexandre Nunes (Galeria dos Brinquedos)
Oi, Marcos. Se você me permite, gostaria de compartilhar dois links: 1 - Reportagem da Folhinha (Folha de São Paulo) da qual participei, sobre relançamento do Genius e outros brinquedos: http://www1.folha.uol.com.br/folhinha/1135371-sucesso-dos-anos-80-genius-e-resgatado-no-subsolo-da-fabrica-para-relancamento.shtml 2 - Página no Facebook da campanha para volta do Falcon. Para participar, basta curtir a página: http://www.facebook.com/voltafalcon Grande abraço, Alê


De: Raul Aguiar
REALMENTE RIDÍCULO A POSTURA DA GULLIVER!SOBERBA,TALVEZ SEJA A REALIDADE DESSA FÁBRICA!


De: Jean Carlos
Bem notado, Guazzelli. A Estrela tem cometido alguns erros, mas, quando os comete, é tentando acertar. E os méritos da empresa são evidentes: os já citados relançamentos do Ferrorama, do Boca Rica, e o anúncio do retorno do Genius (falta o Falcon; mas basta pesquisar na Internet para vermos que existem estudos para reeditar o boneco). Já a Gulliver está afundada em uma miopia e uma pasmaceira que beiram o ridículo!


De: Tadeu Mahfud
Existem pessoas e pessoas, marcas e marcas. Eu que coleciono carrinhos bem sei quantos abaixo assinados já fizemos à Mattel para trazer de volta Matchbox para o Brasil e nada. Não estão nem ai pra nada. Uma falta de visão! pois com certeza deixam de vender milhares de reais. Outra coisa se alguém quiser um Genius original 1982 na caixa com manual eu tenho um disponível para venda..


De: Tássilo Campos
É verdade Marcos, parabéns para a estrela pela iniciativa, na minha opinião a gulliver hoje em dia poderia organizar seus produtos de faroeste de uma maneira que atendesse a crianças e aos colecionadores, algo parecido com o que a deagostini lança nas bancas, produtos que agradam colecionadores e crianças...