NOVAS RESTAURAÇÕES DE CARLOS BARROS



Restauração de Cowboy agachado.  


Esta peça que foi, no Brasil, originalmente lançada pela Casablanca sob o número 173 (cowboy agachado), faz parte das figuras lançadas pela Gulliver na década de 70.


Esta em especial é da última série lançada por esta empresa, antes da chegada dos "confederados" da série FAR WEST STORY, cópias da Atlantic.


Foi injetada em plástico monocromático (laranja) e chegou até mim, para ser restaurada, sem nenhuma das mãos.


Ela apresenta a figura de um cowboy em posição de luta, meio-agachado, com um banquinho em uma das mãos e um revólver na outra.


Por isso, já foi chamada de cowboy do banquinho, entre os colecionadores.


A primeira etapa foi a "construção" de um banquinho, para ser adicionado a peça, feito a partir de plástico de figuras chinesas, mais leves e baratas.


Peguei uma base de uma figura de soldado, que é fina, e cortei no formato de um círculo.


Furei este "assento" do banquinho com uma broca fina e adaptei os pés, feitos com partes de outros soldados e índios chineses (made in China).


Agreguei uma das mãos extraída de uma figura de índio Gulliver (Atlantic) e o resultado está nas fotos do artigo.


Lá você vê o elemento pronto para ser adaptado ao conjunto.


A outra mão empunha um revólver na figura original, apontado para o lado.


Na minha adaptação, o cowboy segura esta arma apontada para quem vê a figura de frente, em uma atitude desafiadora, típica de quem luta.


O sistema foi o mesmo, esta mão pertencia a um soldado Atlantic e foi colada a peça, da maneira descrita em meu outro artigo.


Uso Superbonder para a primeira fixação e Araldite e Car Plast (massa plástica), para modelagem e acabamento.


Como já disse, isto preserva a integridade da figura, uma vez que apenas plástico e resina são usados.


O passo-a-passo (making of) e o resultado podem ser conferidos através da sequência de imagens.










 






Comentários

Enviar comentario