DIVERSOS - MARÇO 2010



1. Forte Colorado

Nesses dois meses, desde a última atualização do site, meu Forte Colorado recebeu sua morada definitiva, como pode ser visto na foto abaixo:

Agora protegido do pó, guarnecido com mais soldados e sendo atacados por índios.

Neste mesmo período o Newton Celli, meu conterrâneo aqui de Curitiba, adquiriu seu Forte Colorado, numa versão com quatro guaritas, como pode ser vista abaixo:

Criativo, o Newton também desenvolveu uma ilustração para a caixa onde vai guardar seu Forte Colorado:

Bom, agora os leitores podem escolher sua versão – com duas ou com quatro guaritas – e entrar em contato com o Luiz Carlos Pagliarini para adquirir o Forte Colorado.

2. Mais itens expostos na coleção

Em fevereiro, além da nova “morada” do Forte Colorado, também recebi uma nova vitrine, para expor alguns itens que eu havia adquirido no ano passado e estavam guardados nas caixas. Abaixo, algumas imagens:

O primeiro item é o acampamento da Timpo, dos anos 70. Eu já havia publicado imagem dele aqui. Agora está em seu local definitivo.

O segundo item é o conjunto África Misteriosa dos anos 70. A caixa do conjunto está datada pela fábrica como produzida em dezembro de 1973.

O terceiro item, abaixo do África Misteriosa, é a primeira versão da Caravana da Casablanca. São três carroças com toldo e duas descobertas. Quatro cavalos puxam cada carroça coberta, e dois cavalos puxam cada carroça descoberta. São todos os cavalos apelidados de “magrinhos”. Os cavalos “gordos”, cópia da Elastolin, só entrariam para a Caravana no ano de 1968.

O quarto item é composto pela diligência e por figuras da Papo, marca francesa de brinquedos.

O quinto item é o Forte Federal da Comansi, com carroça, diligência e figuras da mesma marca. A figura que acho mais interessante nesta séria é a do cozinheiro do forte, que pode ser vista no primeiro plano, à direita, com avental, calça azul e camisa vermelha.

3. Curiosidades do Richard Kiaw

O Richard, ativo colaborador do site, enviou várias coisas interessantes para nós. Vamos acompanhar, nas palavras do Richard:

RARÍSSIMO conjunto RED RIVER, da Atlantic.  É uma série de conjuntos representando cenários do velho oeste americano.  Vinham com dezenas de bonecos na escala 1/72,  e a base colorida.  Esse conjunto trazia cowboys tentando atravessar um rio, sendo acossados pelos apaches.   É dos itens mais difíceis e mais disputados da Atlantic.  Anexei também uma  foto da parte de trás da caixa,  onde vc pode ver outros "sets" da mesma escala.   (Black Hills,  Fort Bowie + Apache Pass,  Far West e Rio Bravo):

Outra coisa raríssima que apareceu,  esse da Timpo.  Um conjunto CAVALRY STOCKADE,  que já tinha ouvido falar mas nunca tinha visto.  Lançado em 1980,  perto do fechamento da empresa  (no último ano da timpo,  os soldados da sétima cavalaria vinham com luvas brancas).  A grande curiosidade deste set é que a criança podia pintar os prédios - o conjunto vinha com tinta e pincéis.  Um grego achou duas caixas desse conjunto num estoque de uma loja fechada há anos em Atenas....tem uma foto das "instruções" junto também)

Um item raro que comprei.  Um conjunto de cowboys na escala 1/72 da empresa italiana Baravelli,  que já procurava há bastante tempo (estou fazendo uma maquete de cidade de faroeste nessa escala,  quando estiver pronta te mando fotos)  Esses bonecos são da primeira metade da década de setenta. A caixa tem uma pintura legalzinha.

O boneco mais caro da Timpo - fiquei chocado.  Foi vendido por mais de 200 libras.....General Custer. 

O conjunto "FORT RILEY",  da Atlantic.  Muito, muito raro.  Escala 1/72 . 

E o conjunto "GATLING GUN",  também Atlantic,  também escala 1/72.  A primeira "metralhadora" da história,  que tocou o terror no velho oeste.


Esse conjunto é de 1980, fase já moribunda da Timpo.

É a batalha de Custer.   O legal é que vinham dois "canhões",  uma espécie de lançadores de bolinhas,  usados para derrubar os bonecos.  A brincadeira na verdade era um jogo,  em que cada participante tentava derrubar os bonecos do adversário.

Só vinham dois bonecos na linha "swoppet",  o Custer e o Touro Sentado.   Os outros todos eram mais básicos,  sem cor,  semelhantes aos da Airfix na escala 1/32.

 Uma imagem da coleção de Timpo do Richard:

Por fim, o Richard enviou imagens de conjuntos do faroeste da Corgi:

4. Airfix

Terminei de ler o livro Airfix’s Little Soldiers, imagem abaixo, de Jean Christophe Carbonel, que conta a história dos soldadinhos da Airfix na escala 1/76.

Há cerca de três anos o Richard Kiaw enviou um artigo sobre a Airfix. Fiz uma comparação entre o artigo e o livro e constatei que o artigo estava bastante completo.

Eu poderia acrescentar ao artigo que os sets da Airfix tiveram ao longo da sua história, que começa em 1959, dois padrões de ilustrações bem distintos. Na imagem abaixo, do conjunto cavalaria, é possível comparar os dois padrões. No primeiro, à esquerda, o desenho é rudimentar. No segundo, à direita, a ilustração possui bastante qualidade:

Quem trouxe o novo padrão de qualidade para as ilustrações das embalagens da Airfix foi Brian Knight, que passou a ilustrar para a empresa a partir de 1968. Assim como Nelson Reis no Brasil, Brian não era um estudioso do assunto, e usava como referência para seus desenhos imagens de cinema.

Na imagem da esquerda (acima) é possível ver uma janela no meio da embalagem. Inicialmente as caixas da Airfix possuíam esta janela na frente. Posteriormente a janela passou para os fundos da caixa e, depois, a Airfix acabou abandonando as janelas.

Os conjuntos ligados ao faroeste e guerra civil americana foram lançados nos seguintes anos:

- Cowboys – 1961;

- Índios – 1961;

- Guerra civil – União – 1962;

- Guerra civil – Confederados – 1962;

- Guerra civil – artilharia – 1962;

- Caravana – 1962;

- Cavalaria – 1965;

- Chaparral – 1971.

O Chaparral foi o único conjunto da história da Airfix baseado em série de TV.

Há um “gap” de quatro anos entre o lançamento do conjunto de índios e o lançamento da cavalaria. Neste período os índios da Airfix não tinham com quem “guerrear”. Mas isto não era problema, pois, segundo o livro, os índios da Airfix vinham em poses pouco belicosas.

Ainda segundo o livro o ponto fraco da Airfix sempre foram as pernas dos cavalos. Muito finas, com o tempo cediam com o peso e os cavalos caiam de lado.

5. Museu nos Estados Unidos

O leitor Rodrigo Rocha esteve nos Estados Unidos e nos enviou algumas imagens do Pop Art Museum de Baltimore. Vamos ver:

Obrigado Rodrigo, já fiquei com vontade de conhecer o museu.

 

Até a próxima,

Marcos Guazzelli

Março de 2010





Comentários

Enviar comentario

De: Valdir
" FORTE COLORADO "... ...verdadeira obra de arte........... Fico imaginando ele nas lojas com a caixa e ilustração que o sr Newton criou.............24/09/2013


De: Pedro Mazzei
Caro Marcos, Como faço para obter o contato do Luiz Carlos Pagliarini, pois gostaria de encomendar um forte colorado para mim também. Ficou muito bom.


De: jose paulo
Como nao deu para excrever, faltou caracteres. Informe o tel luis carlos Pagliarini e do seu celular,OK


De: José Paulo
Guazzelli, Antes de mais nada Obrigado pelo site. Fâ incondicional da sua proposta em manter um site com essa proposta.


De: Marcos Guazzelli
Ainda segundo a obra, o conjunto Tarzan foi, sim, o primeiro da Airfix a ser baseado em personagem de ficção. Abraços.


De: Marcos Guazzelli
Segundo a obra citada, o conjunto Tarzan Airfix foi baseado na obra de Edgar Rice Burroughs, da qual a série de TV é apenas uma das "crias". Abraços.


De: Paulo RAGUENET
Corrigindo:a série Tarzan foi exibida pela NBC entre 1966 e 1968(obrigado Wikipedia)


De: Paulo RAGUENET
O problema dos cavalos da Airfix não era perna fina,mas os pinos de encaixe nos cascos que eram muito curtos e não se fixavam corretamente nas bases.


De: Paulo RAGUENET
High Chaparral foi o segundo set da Airfix baseado em série de TV;o primeiro é o set n° 33 "TARZAN FIGURES",uma série meio fajuta dos anos 60(da BBC)


De: Richard
Sempre curti a Airfix. Tenho muita coisa, inclusive dezenas de índios e soldados da sétima cavalaria, na escala 1/32, que são perfeitos nos detalhes


De: Richard
Ficou realmente lindo o Forte Colorado. Imagina isso lançado na época pela Gulliver - teria feito história!


De: Richard
Ficou realmente lindo o Forte Colorado. Imagina isso lançado na época pela Gulliver - teria feito história!


De: Paulo Rodrigues
Em relação á cabeça da figura ela é de chapeu preto e barba loira.Um abraço desde Portugal


De: Paulo Rodrigues
A figura do general Custer tem realmente esse corpo só com a diferença das franjas serem amarelas e não castanhas.


De: Paulo Rodrigues
Boas.Marcos só para esclarecer que a figura mitica do general custer da Timpo Toys,não é essa figura que está sendo apresentada.


De: Luiz Carlos Pagliarini
Fico muito contente que tenha gostado do forte colorado, seu amigo também gostou, pediu que fizesse + 2 guaritas. Abraço.