O FASCÍNIO DAS ARMAS DE BRINQUEDO



O brinquedo “preferido” do site é o velho Forte Apache. No entanto, os artigos sobre os quais recebo mais e mails são aqueles sobre armas de brinquedo. Agora que os artigos possuem espaço para comentários, é possível verificar várias inserções de “quero comprar”. São leitores que desejam ter uma arma de brinquedo, e que confundem o site com loja virtual. Infelizmente, não possuímos armas para vender.

Refletindo sobre meus anos de infância e adolescência, recordo, de fato, que nem todos os meus amigos brincavam de Forte Apache. Mas todos, sem exceção, possuíam armas de espoleta. Foi um brinquedo marcante.

Brinquedo, aliás, muito mais antigo que o próprio Forte Apache, tanto no Brasil quanto no mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, o Fort Apache só aparece no catálogo de Natal da Sears a partir de 1953, ao passo que as armas de brinquedo já estavam lá antes disso. E Com uma infinidade de modelos. No Brasil o Forte Apache chegou em 1964, mas as armas de espoleta já existiam desde os anos 50.

Em algum momento um grupo de gente mal amada resolveu estragar o mundo. Pensaram, pensaram, e descobriram a melhor forma de atingir seu objetivo – criando o pensamento politicamente correto. Este fenômeno é mundial, não só brasileiro não. O que ocorre é que em cada país o processo destrutivo, digo, a implantação do pensamento politicamente correto, está num estágio diferente.

O politicamente correto começa por destruir o próprio ser humano, pois delimita as fronteiras do pensamento. A partir dali só é permitido pensar dentro das fronteiras permitidas pelo politicamente correto, anulando uma das nossas maiores ferramentas evolutivas que foi a liberdade de pensamento. Por exemplo, não é permitido pensar fora do contexto “índio bonzinho X conquistador branco malvado”, ou “pobre bonzinho X rico malvado”, assim como não é permitido pensar que o bandido muitas vezes é bandido porque trás a maldade dentro de si. Os bandidos são sempre “vítimas do sistema”.

Pensando assim, um dia este pessoal do politicamente correto resolveu voltar suas baterias contra as armas de brinquedo. “Que coisa horrível”, diziam, “estão contribuindo para formar um bandido no futuro”. E conseguiram, depois de alguns anos, banir as armas de brinquedo do Brasil.

Em anos seguintes bandidos foram pegos assaltando pessoas com armas de brinquedo, e surgiu aí mais um argumento para o seu banimento.

Tiveram sucesso com seus argumentos falaciosos.

Já faz muitos anos que a fabricação e o comércio de armas de espoleta foram proibidos no Brasil. Alguém ouviu falar em redução do número de assaltos desde então? E redução da violência em geral, alguém ouviu falar? Moleques de 13 e 14 anos, que nunca viram uma arma de espoleta na vida, matam gente aos montes nas grandes cidades.

Conseguiram, isto sim, tirar o prazer de quem gostava deste tipo de brinquedo, apenas para satisfazer a sua sanha politicamente correta.

Desde quando o fato de uma criança brincar com carro de corrida fará com que, quando adulto, seja um motorista irresponsável? Desde quando o fato de uma criança brincar com jogos fará com que no futuro seja um adulto viciado em cassinos?

Felizmente ainda não tiveram sucesso em todos os países. Nos Estados Unidos e na Europa ainda há fartura de armas de brinquedo. Mas não se iludam ... os “corretistas” estão combatendo lá também, e é possível que um dia tenham sucesso.

Separei algumas imagens de armas de brinquedo dos catálogos de Natal da Sears para deleite dos nossos olhos. O que vai a seguir é apenas uma pequena parte do que tais catálogos apresentavam. Nem todos os modelos eram de espoleta, alguns eram simplesmente réplicas, ou o modelo fornecia ambas as possibilidades: réplica ou espoleta. Os coldres e cinturões das imagens são, na maioria dos casos, de couro. Alguns modelos permitiam que balas de plástico fossem “carregadas” no tambor.

1951:

1953:

1956:

1957:

1961:

1962:


Por fim, alguns dos meus tesouros:

Até a próxima,
Marcos Guazzelli
Janeiro de 2010





Comentários

Enviar comentario

De: Rodolpho Neto
Comprei a Minha um Revolver Xerife Estrela de Espoleta dos anos 70 e comprarei outros


De: Rodolpho Neto
Acabei de comprar um Revolver de Espoleta Ringo da Estrela dos Anos 70 de Ferro e não me limitarei a comprar um Só sempre quando der e quando achar irei comprar . se um dia for Pai coisa que eu Desejo Bastante irei ensinar meus Filhos a aprenderem a viver brincando de forma sadia e responsavel .Sem esses Lixos de TV,Funk,Futebol,Games etc... que só transformam crianças em seres Consumistas Depravados Idólatras e tudo que possa existir de Ruim que nenhum Pedagogo Imbecil fala com certeza porque recebe uma graninha do governo para não falar. Um Revolvinho de Brinquedo e um Gibizinho de Wersten constroi o Intelecto de uma Criança. porem games futebol funk e outros lixos Destroem e Corrompem a Moral


De: Rodolpho Neto
Acabei de adiquirir recentemente um Revolver Xerife da Estrela de Ferro tenho maior Xodó por ele


De: Paulo J da Rosa
Parabens pelo artigo e pelas coleções, brinquei com dúzias de arminhas na minha infancia e nem por isso virei bandido, politica sensacionalista podre de hoje, se verem as manchetes sobre politicos, todas as crianças vão virar ladrões então nos dias de hoje, uma pena realmente...


De: Vitor
Muitas saudades, tinha rifles e uma uzi de espoleta, tive um peacemaker de espoleta.


De: Luís Américo Longo
Parabéns, eu também tinha algumas para brincar quando criança, saudades!!!


De: Francisco Martin Jr
porra velho ... chorei quando vi o seu site ... saudades da minha infancia, cresci e nao virei bandido, alias aprendi sobre responsabilidade com elas. Procurei agora para dar para os meus filhos (tenho um de 4 e um de 3) e fiquei transtornado por nao existir armas de espoleta para vender, vou infringir a lei e comprarei via miami, pq acho que meus filhos tem o direito de ter uma arma de brinquedo, mesmo que perca na alfandega algumas vezes continuarei ate alguma passar ...


De: Silvio
Parabéns! Excelente matéria.


De: warrior_atm10@yahoo.com.br
Parceiro, que saudades da minha infância, tinha um desses, como faz para conseguir algum desses ou ao menos parecido?


De: Bene Barbosa
Prezado Marcos Parabéns pelo excelente artigo. Cresci brincando com estes mesmos brinquedos. Que saudades! Vou publicá-lo em nosso site. mvb.org.br


De: Marco
Linda a sua coleção. Tempos bons aqueles que podiamos brincar com o revolveres de espoleta. Hoje e muito dificil conseguir uma.


De: Rodrigo Azevedo
Ótima matéria.


De: Tadeu Mahfud
òtima matéria. Grande parte da minha infância tbm se baseou em brincadeira de "armas". Adorava meu coldre duplo com duas armas de cabo branco.


De: Wagner de Azevedo Marques
Minha coleçaõ de armas brinq enchia um porta malas de um carro, minha predileta era replica da metralhadora do Sgto Saunders - Combat !otimo artigo


De: Celso Manenti
Por ter bincado com armas de espoleta, que só ofereciam diversão, aprendi que armas de fogo reais causam muito mais problemas que soluções...


De: Carlos Eduardo
Boa matéria.Cresci brincando com armas de brinquedo e nem por isso tenho uma de verdade nem sou uma pessoa violenta.Bons tempos que não voltam mais.