DIVERSOS - JANEIRO 2010



1. Beto Carrero

Em dezembro estive no Beto Carrero World, um lugar interessante para quem gosta de faroeste, provavelmente o único do gênero no Brasil. Foi minha 4ª visita ao parque.

Beto Carrero sempre foi apaixonado por faroeste e, incrível, conseguiu ganhar dinheiro (muito) com isso.

Há alguns anos atrás assisti a uma reportagem com Beto Carrero, onde ele falava sobre sua paixão pelo faroeste e apresentava sua coleção com milhares de revistas de faroeste em quadrinhos. Naquela época tentei conversar com ele, apresentar o site, e descobrir se ele tinha alguma história sobre brinquedos de faroeste. Infelizmente, nunca recebi retorno.

Uma coisa que não entendo – o parque tem forte, tem acampamento de índio, tem shows de faroeste, tem lojas de brinquedos. Mas nenhuma delas comercializa Forte Apache.

2. Histórias sobre o faroeste real

Recebo muitas sugestões para o site. Infelizmente, não tenho tempo para atender à maioria delas. Uma sugestão que chega de várias fontes é para que eu escreva artigos sobre o faroeste real. “Escreva sobre o general Custer”, sugerem.

Acho uma ótima sugestão. Infelizmente, escrever textos sobre o faroeste real demanda um tempo que ainda não disponho, quem sabe mais para a frente. Por exemplo, não dá para escrever nada sério sobre o general Custer com menos de 10 páginas de texto.

Por outro lado, conhecer o faroeste real quebra um pouco (ou bastante) a visão romântica que temos sobre o tema. Por exemplo, sempre me imaginei vivendo no velho oeste, como um galante soldado da cavalaria, combatendo índios de sabre na mão. A realidade não foi tão poética – os índios nunca deixavam os soldados se aproximarem o suficiente para que sabres pudessem ser utilizados, de forma que a função dos sabres era meramente decorativa (aliás, como os sabres eram de metal e batiam com o cavalgar, fazendo muito barulho, também tinham outra função – alertar os índios à distância de que a cavalaria estava chegando...). No verão americano, quando eram realizadas a maioria das campanhas, as temperaturas variavam de 30 a 40 graus...e o uniforme dos galantes cavalarianos era de lã...e marchavam o dia inteiro sob o sol...

Para acabar com qualquer romantismo...li recentemente o livro da imagem abaixo, que apresenta o resultado da exumação de ossos de soldados encontrados no Little Bighorn:

Os ossos contam como era a vida de um soldado da cavalaria:

- A alimentação era paupérrima, e a falta de nutrientes adequados deixava sua marca no corpo;

- As pernas eram curvas para fora (arcos opostos) devidos às horas passadas sobre o lombo do cavalo;

- Devido ao convívio com cavalos, os soldados eram vítimas de coices e de quedas. As várias fraturas encontradas nos ossos demonstram como esses acidentes eram freqüentes;

- As colunas vertebrais eram arrebentadas, devido às cavalgadas. No caso dos soldados da cavalaria, além do estrago provocado naturalmente pelas cavalgadas constantes, ainda havia o efeito extra provocado pela combinação entre a sela dura (o modelo de sela utilizado pela cavalaria era o mais duro do mercado) e o peso do rifle sobre os ombros – o rifle era transportado preso em uma cinta de couro, que ficava pendurada nos ombros dos soldados, pressionando a coluna para baixo;

- Dentes: havia poucos dentes remanescentes na boca de cada soldado. Os que sobravam geralmente estavam esburacados por cáries, e eram pretos de fumo.

A idade média dos soldados era 20 e poucos anos....imagine como estava o corpo deles aos 40, 50...desanimador. Melhor continuar sendo um general da cavalaria do Forte Apache da Gulliver...

3. Dicas para coleção

Recebi um e mail muito gentil de Celso Manenti. Celso é mais um dos que se tronaram colecionadores de brinquedos após conhecer o site.

Escreve Celso:

“Permita-me apresentar algumas sugestões, para os próximos artigos:

- Na medida do possível, que tal orientar os novos colecionadores, incluindo eu, com dicas de como começar uma coleção. O que comprar: um playset já montado ou peças avulsas, novas ou antigas?

- Customizar ou não? Pintar, alterar algum detalhe?

 - Onde guardar: é melhor acondicionar em suas embalagens originais ou manter em uma vitrine; em sacos plásticos ou em embalagens de papelão?

 - Como conservar: Peças de madeira com tratamento anti-cupins; peças de plástico não expostos ao sol para não desbotar ou ressecar?

Estas são as dúvidas que tenho e acredito que poderão ser úteis aos leitores e talvez prováveis novos colecionadores.”

Bem, algumas dicas posso dar, outras não. Comento:

- Como iniciar, o que comprar: não posso dar orientação neste sentido, pois há muita diversidade entre os colecionadores. Há os que gostam só de figuras, há os que gostam só de forte, etc. O que sugiro, então, é que cada um comece pelo que mais gosta mas que, principalmente, lembre de fazer o hobby caber no seu bolso, para evitar sacrifícios à família;

- Customizar ou não: sou sempre pela preservação original do brinquedo. Sou, inclusive, contra a restauração, quando pode ser evitada. Mas tem muita gente que pensa diferente de mim, e que também tem belas coleções. O próprio Carlos Nebot, maior colecionador da Espanha, é um grande restaurador/customizador;

- Onde guardar: gostaria de encontrar um químico, com conhecimento em plásticos, que pudesse nos orientar neste sentido. O que o tempo me ensinou é que as figuras duram mais quando protegidas da luz;

- Como conservar peças de madeira: Jimo Cupim nelas (versão incolor) senão os bichos comem toda a nossa coleção. Cuidado apenas para não aplicar o produto sobre partes de papel. Também cuidado ao aplicar sobre o pórtico do Fort Rin Tin Tin e sobre as placas do conjunto Gunsmoke, pois a tinta sai ao contato com o Jimo.

4. Novas figuras da New Ray
 

O pessoal da Brinqtoys me alertou para novas figuras lançadas pela New Ray. Realmente são bonitas. Algumas imagens:

 

 

As figuras podem ser adquiridas pela internet, nas modalidades com e sim pintura, através do site: www.toysoldierco.com

5. Imagens do brinquedo de construção Espanhol com tema faroeste - Exinwest


 

6. 3 dicas para compras em Buenos Aires

 

A primeira dica de compras é com o Antonio Verre, do Redskorpio. O site dele está na seção de links recomendados do site. Na imagem abaixo, eu com o Antonio, fazendo negócios...

A segunda dica é a feira de antiguidades que acontece aos domingos na Praça de San Telmo.

A terceira dica é a loja Hobbymundo, situada na Av. Cordoba, 868 (01)4322-1874 hobbymundo@metrocom.com.ar

Depois de passar por estes três locais, é só curtir as compras (e planejar o que dizer ao gerente do banco...):

Até a próxima,
Marcos Guazzelli
Janeiro de 2010





Comentários

Enviar comentario

De: Wagner de Azevedo Marques
uma sugetão para coservar mais o plastico é colocar as figuras, depois de limpas, numa imersão de silicone, reaviva as cores e da flexibilidade


De: Wagner de Azevedo Marques
Infelizmente a maioria dos sets NewRay de faroeste sairam de catalogo,entretanto ainda dispomos de alguns itens e um recem lançado sobre Rodeios


De: Pedro Pacheco
Você só tornará nossas viagens mais agradáveis com estas dicas, além de um pouco mais dispendiosas. Não viajo sem ler teu site!!!!!!!


De: Celso Manenti
Agradeço pelas repostas às minhas dúvidas. Muito boa a sua idéia de responde-las no site, uma vez que poderão orientar a mais pessoas..